Mobilização. Evento imperdível

Amigos, o C.E.S.A.R irá promover no dia 21/Set (sexta) um evento para que façamos uma reflexão sobre mobilidade e qualidade de vida.

Vamos ter várias palestras matadoras tratando de diferentes temas: acessibilidade, wearable computing, dispositivos móveis, internet das coisas, dentre outros temas.

Estarei com uma palestra cujo título é “Green Life e mobilidade urbana“.

Não percam !! Façam já sua inscrição.

Era uma vez o RADIX

Quem lembra do RADIX? Alguém?! Talvez os mais antigos [rsrsrs]. Talvez os amigos dos amigos que lá trabalharam. Talvez quem passava pelo final da Avenida Caxangá em Recife e se deparava com aquela placa enorme.

Esta semana conversando com um colega comentei sobre o Radix de maneira espontânea (e confesso que saudosista!). De imediato fui tentar acessar o site (www.radix.com.br) e nada! Nem mesmo redirecionou para a página do iG (atual dono do engenho, até onde eu me lembrava). “Mas peraí? Será que não estou esquecendo de algo? Pra onde foi o Radix? O que mesmo era o Radix?”

Bem, lembro que trabalhávamos ainda no ITEPE sob diferentes bandeiras e empresas (Mobile, Wiser e Art Voodoo) e existia um projeto no CIn chamado BRight (BRazilian Internet Guide in Hypertext) que evoluiu para o mecanismo de busca depois chamado de RADIX.

Estou falando de 1999. No cenário internacional tínhamos o Yahoo dominando a busca na internet e o Google surgindo um ano antes. Lembro que no Brasil tínhamos o Cadê.

Pra simplificar bastante…a coisa toda evoluiu, o CVC/Opportunity entrou como sócio investidor e, em um dado momento, as 4 empresas passsaram a funcionar sob a bandeira RADIX que depois virou Mobile….uma confusão (justificável) danada!

Um fato curioso (e até engraçado) é que (de certa maneira) competíamos com o jovem Google. Acreditem! Lembro que era comum no ano de 2000 os sites de buscas sairem do ar. E isso acontecia com uma certa frequência inclusive com o Google. Lembro que fazíamos um espécie de ‘levante‘ quando o Google caía. Mas (como promissor engenho de busca) voltava logo! [rsrsrsrs]

Sem receio em dizer, o Radix foi um divisor de águas para o estado de PE e para o Nordeste. Tínhamos capacidades reais de fazer acontencer um empreendimento nordestino. Errando, acertando e, sobretudo, aprendendo, conseguimos colocar Recife no mapa de startup’s no mercado brasileiro.

O que restou? Muita experiência e vivência em tecnologias de ponta. Muitos novos amigos. Lembranças da época (celebrações, festas juninas, ginástica laboral, …). Quem viveu, viu!

O que foi o Radix então? Simples! Foi um site/engenho de busca Made in Pernambuco.

Parafraseando Chicó, “Só sei que foi assim!”

Startup: vai encarar?!

Em Outubro de 2009 comprei o livro Startup de Jessica Livingston porque achei muito interessante a maneira como a autora documentou o processo de criação (muitas vezes não formal e não ortodoxo) de empresas como Apple, Yahoo! e Hotmail, somente para citar algumas delas. No meio da leitura de cada capítulo (no formato de entrevistas), pude extrair frases e relatos de experiências interessantes que fui destacando uma a uma para revisitá-las e refletir sobre a dura realidade de se criar e manter uma Startup. Segue abaixo alguma dessas frases.

“Não tema que suas idéias geniais sejam roubadas. Se elas forem realmente boas, será tão difícil as pessoas aceitarem que você terá de enfiá-las pelas goelas delas.” [Howard Aiken na Introdução do livro]

“É nele (nicho de negócio das startups) que está a essência da produtividade. Na sua forma mais simples, a produtividade parece tão estranha que a impressão, para muitos, é que nada tem a ver com negócios. Mas se o início das startups foi assim, o mundo empresarial poderia ser mais produtivo se funcionasse da mesma forma.” [Jessica Livingston na introdução do livro]

Vc está pensando em criar alguma Startup? Então essa é uma leitura importantíssima!

Aproveite!

Apple Developer

Lembro quando comecei a desenvolver aplicações para Palm, na época fabricado pela 3Com (‘Tricom’). Já faz muito tempo, mais de 10 anos. Recordo-me da empolgação, da vibração, dos desafios apresentados e vencidos um a um. Tudo era novidade: o ambiente de (primeiro) trabalho, as ferramentas de desenvolvimento e o dispositivo (monocromático, 16 MHz de clock e 1M de memória RAM). Imaginem o que era trabalhar com um handheld em 1999 na cidade do Recife. Completamente inusitado!

Estou revivendo novamente esses sentimentos. Agora enveredando pelo mundo da Apple e criando alguns códigos para Mac e para iPhone/iPod. Embora os sentimentos e sensações sejam parecidas a realidade desses equipamentos – principalmente os mobile – são completamente mais surpreendentes com 16 G de RAM, 620 MHz de clock e colorido. Sem comparação!

Só me resta agora estudar, dado que já estou com os equipamentos necessários para tamanho desafio: Macbook + iPod Touch de 16G.

Let’s work!

iPost

#### My first post from my iPod!!! ####

Por falar (e teclar) do iPod, as ultimas dessa semana foram bastante animadoras para o mundo Apple-Adobe.

Primeiro, a loja brasileira da Apple. Agora já podemos dividir em 3x sem juros! :) http://store.apple.com/br

Segundo, para o final do ano teremos app flash rodando nos iPods. Essa notícia é bastante animadora para quem desenvolve apps baseadas em Flex. Na teoria abre espaço para distribuir apps que não tenham sido desenvolvidas em ambientes mac.

Vamos ver o que acontece!!!

Black Friday, tudo de bom!!

É hoje mesmo! O melhor dia com os melhores preços do ano nos USA. A famosa Black Friday com excelentes deals! Como “pano de fundo” desta maravilhosa sexta-feira tem o feriado de Ação de Graças (ou Thanksgiving). Um mero detalhe! :) Quer ver uma dessas listas de preços, veja AQUI a da Circuit City.

É realmente insano o dia que antecede a sexta. As lojas fecham e as MEGAS filas começam a se formar pelo menos 24 horas antes da abertura da loja. Tive a oportunidade de pegar uma dessas (organizadas) filas. Até lanchinho distribuiram para os 100 primeiros. O detalhe é que não existe sorte na compra. O que é existe é chegar antecipadamente e garantir que vc pegará o voucher do produto que vc quer comprar. Quem entra sem o voucher vai pro-tudo-ou-nada. No meu caso, sobrou um mero mouse sem fio de bobeira na prateleira. Os produtos bons e baratos, SUMIRAM !!!

Fora o frio miséravel em NY nesta época do ano, posso dizer que valeu a experiência.

black-fridays-ads

BlackBerry não combina com White House

barack_obama_blackberry

Meios de comunicação digital não combinam com o dia-a-dia do número 1 da casa branca. Li no NY Times que Obama não poderá mais usar seu BlackBerry (BB). Mas não se trata de deixar de lado o equipamento, ou esquecer vez por outra em casa (na White House). Por questões de segurança digital o vício tem que parar! É interessante saber que ele envia uma mensagem aos amigos quando seu time vence um jogo e elas vão sempre com emotions e coisas do gênero.

Achei realmente interessante perceber esses dois lados da moeda. Bush com sua liberdade digital decretada para 2009, ao passo que Obama terá que conviver sem seu amigo BB.