Proativo que nada, você é reativo!

firefighters-1251112_1280

Elogios não faltam para todos os problemas que você resolve de bate-pronto, não é verdade?

E normalmente esse elogio vem seguido da palavra proatividade. Isso mesmo! Você passa a ser reconhecido como uma pessoa diferenciada e que resolve, ou está pronto para resolver, os problemas ou situações que são endereçados a você.

A partir desse instante você começa a ser visto, dentro da organização para a qual você trabalha, como uma pessoa proativa.

 — E, convenhamos, quem não quer ser visto dessa maneira?

No entanto, olhando mais de perto, colocando uma lupa nas situações em que as pessoas “proativas” se jogam de cabeça, o que vemos é uma das 7 deficiências organizacionais evidencias por Peter Senge: a ilusão de assumir o controle.

Com bastante frequência, proatividade é reatividade disfarçada. Quando nos tornamos apenas agressivos, combatendo o ‘inimigo lá fora’, estamos reagindo — independente de como chamamos essa atitude. (Peter Senge)

A proatividade normalmente é confundida com ações enérgicas em um determinado momento contra um “inimigo externo”. E quando esse tal inimigo,do nada, aparece, você prontamente entra no modo combate e, na maioria das vezes, até o vence.

Não há nenhum mal em derrotar o inimigo e, assim, resolver tudo que foi endereçado a você. Isso é muito bom!

Mas é preciso saber separar e ter muito claro que tipo de ação você tomou. Se você agiu de forma proativa ou reativa.

newtons-cradle-256213_1920

Pare, pense por um minuto e, sobretudo, seja honesto com você mesmo.

— A última ação que você tomou foi (1) resultado de um problema que caiu de pára-queda no seu colo ou (2) foi uma ação para evitar que o incêndio ocorresse?

Consegue notar o quanto há diferença entre resolver um problema e se antecipar para que ele sequer aconteça?

Pois bem, se você agiu conforme o item (1) você foi genuinamente REATIVO. Caso contrário, agindo conforme o item (2) você foi PROATIVO.

Veja bem, não existe nenhum problema em ser reativo. Mas fique muito atento a reatividade camuflada de proatividade.

Não se iluda e não deixe com que as pessoas, no seu ambiente de trabalho, ache bonito que a falta de organização delas resulte numa urgência da sua parte. (Mauro Silva)

Lembre-se, não caia na ilusão de estar assumindo o controle, quando na verdade você está sendo engolido pelo incêndio.

Resumindo: saiba quando você está evitando um incêndio e quando é preciso de fato combatê-lo.

 — Sou muito grato pela sua atenção !

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s