Leio, logo escrevo

Decidi assumir minha parcela de responsabilidade em um problema que eu sei que é muito maior do que minha sala de aula. Preciso lecionar de uma maneira tal que obrigue (e oriente) de alguma maneira o aluno na produção de textos acadêmicos (artigos, projetos, resumos, monografias, etc).

Não vou filosofar sobre o ato de escrever, formas, regras (ABNT, ou não) ou focar em pontos sócio-educacionais. Não! Meu foco é chamar a atenção para o seguinte problema nas salas de aula: o aluno (definitivamente) NÃO sabe escrever. Pior ainda, ele nem sequer sabe fazer anotações (relevantes) durante uma aula. Documentar um projeto de pesquisa então…esqueça ! Uma monografia…nem pensar !!!!

Para mudar tal cenário (em alguma medida) a dinâmica da aula PRECISA mudar. Como?!?

  • Exija caderno. Incrível como em uma sala de aula a quantidade de alunos que nem sequer trazem canetas.
  • Escreva no quadro. Ainda que o uso de slides seja uma boa ferramenta, uma aula com anotações (organizadas) feitas na hora (in realtime) no quadro não tem preco.
  • Verifique o que estão anotando. Ande pela sala, olhe os cadernos e avalie a qualidade das anotações.
  • Faça perguntas abertas (discursivas) na avaliação. A prova não precisa ser toda feita de questões abertas, mas uma ou duas vale a pena. Uma dica válida também é deixar um espaço pré-definido com linhas para a escrita da resposta. Força a organização.
  • Faça a prova no formato de REDAÇÃO de vestibular. Isso mesmo! Coloque duas ou três questões centrais para o desenvolvimento numa redação dissertativa. Cobre estrutura (introdução, desenvolvimento e conclusão).
  • Passe artigos técnicos para leitura. Os alunos tem que ter contato com publicações científicas o quanto antes na faculdade. Mais do que entender 100% do que o artigo aborda, deve ser trabalhado também a questão da maneira como se escreve o artigo do ponto de vista de estrutura e forma.
  • Cobre resumo de algum conteúdo. Aqui você conseguirá fazer com que os alunos pratiquem sua capacidade de redigir.
  • Incentive a leitura de livros (menos técnicos). Nada de “Aprenda X em 21 dias” ou “Programação em X”. Existem livros dentro da Ciência da Computação que não são no estilo How-To. Somente para citar alguns (obrigatórios): Peopleware e The Pragmatic Programmer.

Definitivamente não existe fórmula para aprender a escrever. Mais uma coisa é certa: se o aluno nunca escreve, só responde X ou respostas curtas, nunca vai conseguir desenvolver tal habilidade. Ele vai sofrer primeiramente durante a construção do seu TCC, depois produzindo um relatório no emprego ou mesmo um e-mail com o status de suas atividades. Vai ser um desastre!!

Como disse, precisamos mudar este cenário. Já estou fazendo muitas das dicas acima. A redação foi uma delas. Mais do que um resultado negativo – enquanto avaliação de unidade – o mais importante foi os alunos cairem em si do quanto eles NÃO sabem escrever.

Missão cumprida! Só resta aos alunos agora estudar para a próxima prova ;) .

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s