Organizações deficientes

Várias são as deficiências de aprendizagem das organizações, e acreditem, somos participantes na grande maioria delas. Quer ver?!

Segundo Senge são 7 as tais deficiências:

  1. “Eu sou meu cargo”
  2. “O inimigo está lá fora”
  3. A ilusão de assumir o controle
  4. A fixação em eventos
  5. A parábola do sapo escaldado
  6. A ilusão de aprender com a experiência
  7. O mito da equipe gerencial

Resumindo bastante (e encorajando-os a uma leitura mais aprofundada) destaco duas dessas deficiências.

“Eu sou meu cargo”. Bem, vcs conhecem alguém na organização que é leal ao cargo que ocupa? Que confunde a própria identidade ao posto que tem? Que se considera dono daquela “caixinha” no organograma? Já imaginou alguém?

Então vamos lá! Perguntem o que essas pessoas fazem para viver, e a resposta será uníssona: descreverão o que fazem no seu dia-a-dia e não o propósito do trabalho (ou mesmo da vida). O excesso de concentração no cargo que você ocupa faz com que você esqueça do todo. E isso é fatal! Sua responsabilidade tem (e deve) ser muito maior do que o cargo que você ocupa.

proatividade.gif

A ilusão de assumir o controle. Todos querem ser reconhecidos com uma pessoa proativa. Mais cuidado em não estar confundido proatividade com ações energéticas em um determinado momento contra um “inimigo externo”. Senge traz uma visão interessantíssima entre ser proativo e ser reativo.

“Com bastante freqüência, proatividade é reatividade disfarçada. Quando nos tornamos apenas agressivos, combatendo o ‘inimigo lá fora’, estamos reagindo – independente de como chamamos essa atitude. A verdadeira proatividade consiste em perceber qual é a nossa contribuição para nossos próprios problemas. É um produto na maneira de pensar, e não do nosso estado emocional“.

Então cuidado com as ações energéticas, carregadas em emotividade e possuindo como alvo algo que nós próprios geramos. Para agirmos com proatividade teremos que (primeiro) tirar a cabeça do buraco e olhar por entre os ombros. Vamos precisar perceber o todo e entender a dinâmica das mudanças (elas são lentas e graduais). Desta maneira conseguiremos ser mais efetivos e, assim, proativos.

Anúncios